Tuba Livre a todo vapor no Facebook

domingo, 9 de outubro de 2011

Rafinha Bastos: Nada de baby na churrascaria

image

Fazer piada improvisada ao vivo na TV é complicado, pode-se ferir susceptibilidades e isso virar uma grande encrenca comercial. Foi o que ocorreu com Rafinha Bastos no programa CQC. Por isso, ele foi suspenso pela Band por tempo indeterminado. No dia 19 de setembro, quando Marcelo Tas mencionou que a cantora Wanessa Camargo estava uma gracinha grávida, Bastos replicou: "Eu comeria ela e o bebê". A declaração gerou muita repercussão. A frase causou indignação em muitas pessoas, entre elas Marcos Buaiz, marido da cantora, e Ronaldo, amigo e sócio dele na empresa "9ine". Dias atrás Rafinha publicou um vídeo fazendo piada com sua própria piada de mau gosto sobre Wanessa e o bebê:

Como nesse jogo há muito dinheiro rolando, anunciantes pesados do CQC e humoristas garotos-propagandas com contratos polpudos, arranhar a imagem não é nada legal economicamente. Eta mercado danado! Porém, cada lado agora vai querer lucrar com o episódio. E nós aqui fazendo propaganda deles sem ganhar nenhum tostão.

Hoje está muito difícil fazer piada na televisão, devido à cartilha do politicamente correto. Assistindo às esquetes de OsTrapalhões da década de 70 e 80, dá pra perceber como era mais livre fazer piadas sobre pessoas e comportamentos naquela época. A censura existia era pra piadas políticas e sobre governos, principalmente, contra a direita.

Quanto à piada de Rafinha Bastos sobre Wanessa Camargo, é óbvio que ele queria dizer que comeria a cantora grávida, claro, com o bebê dentro. De certa forma, foi até um elogio.

Pare entender o ocorrido:

http://www.estadao.com.br/noticias/arteelazer,rafinha-bastos-esta-suspenso-do-cqc-por-tempo-indeterminado-diz-band,780745,0.htm

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 
▲ TOPO ▲