Tuba Livre a todo vapor no Facebook

sexta-feira, 22 de outubro de 2010

Curso de Formação Continuada: Quem sobreviver, continua?

image
Reproduzo aqui no Apogeu artigo de Tarcísio Passos, do Blog do Tarcísio Passos, sobre o desastroso curso de formação continuada oferecido neta semana pela Secretaria de Educação do Maranhão a todos os professores do Estado, resultando até em morte de uma professora por ataque cardíaco (leia notícia sobre a trajédia clicando aqui).

Dizem as más línguas que dinheiro público da educação escorreu pelo ralo. Eu duvido disso! Pois vivemos num país tão sério, principalmente, em se falando do Estado do Maranhão.

Esta última semana certamente será lembrada como inesquecível para os professores da rede pública do estado do Maranhão, em particular aos professores do Ensino Médio. A Secretaria de Estado da Educação realizou um Curso de Formação Continuada em todas as Unidades Regionais de Educação, espalhadas pelo estado. O curso consistiu basicamente em reunir aproximadamente 44 mil professores, cada um em sua área de conhecimento, para que juntos construíssem um planejamento para o exercício acadêmico de 2011, levando-se em consideração suas vivências, a troca de conhecimentos, inquietações, etc.

Uma maravilha, no papel. Mas na execução, o projeto foi uma tristeza, beirando o ridículo.
Provavelmente os professores nunca tiveram que passar por um tratamento tão desumano, quanto ao que foram submetidos nesta última semana. Hospedagens ridículas, alimentação que só poderiam ser comparadas a rações e uma profunda falta de orientação daqueles que são pagos pelo Estado para esse fim. A Secretaria de Estado da Educação, sob a regência do Prof. Anselmo Raposo (na foto), entra para a História como uma das mais desorganizadas e descompromissadas com a educação de nosso Estado.

A Secretaria de Estado da Educação terceirizou um serviço a uma empresa que, visivelmente, só se preocupou em garantir a sua maior margem de lucro. Tecnicamente, o próprio fato de se terceirizar ações como esta, já demonstra a total incompetência da Secretaria de Estado da Educação. Haja vista que o processo de terceirização é admitido quando o que se destina não é finalidade da Instituição que terceiriza o serviço. Aí cabe a pergunta: Qual a dificuldade de uma Secretaria de Educação em realizar um Curso de Formação Continuada?

Para quem entende, mesmo que não muito, sobre processos licitatórios e como estes processos são feitos e manipulados em nosso estado, dá para perceber o que se encontra nas entrelinhas de tudo isso. Licitações caríssimas e prestações de serviços desqualificadas. Isto não é novidade. Mas desta vez, eles se superaram. Em todos os cantos, muito descontentamento e revolta. Em Imperatriz, professores ameaçados pela polícia. Em Itapecuru-Mirim, professores sendo mal tratados em hotéis. Em São Luís, revolta e morte. Mais uma prova de como o Governo do estado trata a educação e os professores no Maranhão.

O Curso de Formação Continuada em Rede – 2010 não foi de todo um caos. Devo enaltecer o convívio com os professores e as inúmeras relações pessoais e profissionais que lá aconteceram. E com base nestas relações que faço referência a melhor definição deste curso, feita por um colega de profissão. Ele definiu assim: “Curso de Formação Continuada: Quem sobreviver, continua?!”.

Realmente, este Curso de Formação Continuada em Rede foi uma verdadeira operação de guerra. Uma verdadeira prova de sobrevivência. Que bom que sobrevivi.

Por Tarcísio Passos | Blog do Tarcísio Passos

Tarcisio Passos é Presidente do Sinproefma - Sind. dos Profissionais de Educação Física do Estado do Maranhão, Auditor do TJDU-MA - Tribunal de Justiça Desportiva Universitária do Estado do Maranhão e Diretor da Federação Maranhense de Futebol Digital – FMFD.
Na sexta-feira, uma decisão da Secretaria de Educação suspende a segunda etapa da Formação Continuada em Rede, que seria realizada a partir desta segunda-feira (25). É o reconhecimento da Secretaria de que o curso de formação, da maneira como foi "planejado", falhou. Leia notícia do site do Governo do Maranhão clicando aqui.

Um comentário:

  1. Na semana passada fui a uma inscrição para atribuição de aulas para 2011 aqui no estado São Paulo(interior), depois de algumas horas no sol em uma fila infernal, depois, dentro da delegacia de ensino, o clima beirava o caos, caras fechadas e mau humor por todos os lados, teve até um ameaço de voar cadeira quando viram que um cidadão "pretendia" furar fila, imagine se tivesse furado ?, bom, eu me formo este ano e não sei se vou iniciar minhas docências no próximo ano, é até assutador ver "professores" lutando com baixaria esquecendo todo o processo de ensino que o acompanha, será que acompanha?

    ResponderExcluir

 
▲ TOPO ▲