Tuba Livre a todo vapor no Facebook

quarta-feira, 19 de maio de 2010

Tênis camaleônico e furadeira assassina

image 
Tênis preto pra quê?

Tênis distribuídos a estudantes do município de Serra no Espírito Santo mudam de cor após lavagem. As mães estão reclamamando que a costura também sai muito fácil. E o pior é que cada pé dos tênis está ficando de uma cor. Uma maravilha, vai virar moda!

O uniforme da rede municipal é composto por camisa branca, bermuda verde e tênis preto (por que não pode ser de outra cor, heim? Que besteira!).

Nas escolas da cidade, para onde se olha tem tênis colorido. O fato tem preocupado alguns professores, porque tem aluno que gostou da novidade e, para realçar as cores, está passando produtos químicos no tênis.

Bem feito! O tiro saiu pela culatra. Essa história de padronizar a vestimenta escolar dos pés a cabeça não tem mais sentido em pleno século XXI. Concordo com a identificação dos estudantes, por questões de segurança (até isso é questionável), mas pra identificar bem não precisa do tênis padronizado, nem da calça precisa. A camisa basta!

Furadeira mata!

Se você mora em área de risco… risco de bandidagem, risco de bala perdida, risco de bala atrapalhada de policial, então não use furadeira na sacada do prédio, um PM pode confudi-la com uma arma giratória elétrica. Se você não viu o absurdo - policial do Bope confunde furadeira com arma e mata morador do Andaraí - veja agora clicando aqui.

Se você estiver andando pela rua, jamais solte um PUM alto. Um policial do Bope que esteja por perto pode achar que você está lançando uma bomba caseira e atirar no seu braço.

Agora, sem brincadeira, o Batalhão de Operações Especiais (Bope), a tropa de elite da Polícia Militar do Rio de Janeiro, é bem treinada e não costuma cometer erros grosseiros como esse. Mas é hora de repensar algumas ações e estratégias.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 
▲ TOPO ▲