Tuba Livre a todo vapor no Facebook

sábado, 6 de março de 2010

Trepadas em Declínio


De acordo com o livro “Sex and Love” (sexo e amor), lançado nos EUA em 2006, após dois anos de relacionamento, 20 % dos casados e 40 % dos não casados mantêm relações sexuais menos de 10 vezes por ano.

Bem! Uma crença disseminada nos EUA é a de que o seguinte experimento é real:

A partir da lua-de-mel, jogue um grão de feijão num jarro ao lado da cama, cada vez que fizer sexo. Continue enumerando as noites de alegria com os feijões até completar um ano de casado. A partir do segundo ano, comece a tirar grãos de feijão do jarro (ao invés de pôr) cada vez que fizer sexo. A crença popular é de que, ao final do casamento, seja por morte ou divórcio, ainda haverá grãos sobrando no jarro.

Pode parecer absurdo ou assustador, mas para muitos casais esta teoria de botequim se encaixa perfeitamente na realidade conjugal. E ao que consta, não significa falta de amor entre o casal, mas, sim, diminuição natural e inevitável do desejo sexual entre os parceiros. Isto pode indicar que a monogamia é uma condição forçada para a espécie humana.
Este assunto é longo e polêmico. Haverá, porém, um post no Apogeu só para tratar da monogamia como uma imposição cultural que tem objetivos sócio-econômicos.

2 comentários:

  1. Bem! Nessa crença do feijão, é quase certo que irá funcionar com a maioria esmagadora. No entanto, há os casos raros que volta e meia encontramos.
    Alguns tentam provar algo pela regra; outros pela exceção. Assim, entre cem casais, um casal monogâmico que deu certo serve de prova suficiente para quem defende a monogamia.

    ResponderExcluir
  2. Em um relacionamento monogâmico não tem jeito. A quantidade de feijões tirados vai ser menor mesmo.

    ResponderExcluir

 
▲ TOPO ▲