Tuba Livre a todo vapor no Facebook

sexta-feira, 13 de novembro de 2009

Honoráveis Bandidos


Livro de Palmério Doria, recentemente lançado no Brasil, e já é o 4º mais vendido do país.

Conta a história de José Sarney de Araújo Costa. Não, analfabeto maranhense! Sarney não é o herói do livro que salva o Maranhão de bandidos terríveis, com sua espada e sua máscara de raposa! Tampouco é uma narração fictícia, um conto de fadas; uma pieguice política e sensacionalista.

O livro narra acontecimentos da era do Brasil de Sarney e desmascara a podridão por trás da última oligarquia que ainda resiste em um país que busca a Democracia de fato e de direito.

Mas, Miriã, mais podres do que já sabemos?

Segundo a crítica, o livro revela segredos nunca postos na mídia, e que Sarney deseja que fiquem bem escondidos no fundo de um baú, trancados a 100 chaves. Segredos que revelam, não só o lado corrupto de ex-presidente, como também seu lado desumano e imoral. O livro menciona até intimidades do oligarca.

Achou interessante?

Vai achar ainda mais interessante quando eu disser que aqui, na terra natal do honorável, O LIVRO NÃO ESTÁ SENDO VENDIDO!

Para deixar você ainda mais curioso e com mais vontade ler o livro, eu vou enumerar alguns fatos curiosos que vêm acontecendo no Maranhão, desde que foi anunciado o lançamento do livro na capital do Estado. Em uma terra de tantas lendas e mistérios, onde tem carruagens fantasmas, e serpente gigante em galerias subterrâneas.
  • Nenhum meio de comunicação anunciou o lançamento do livro;
  • As empresas de outdoors se recusaram a fazer propaganda do evento. As que aceitaram de início, depois de um dia de exibição, devolveram o dinheiro. Algumas de antemão alegaram que não querem problema com a família Sarney;
  • Livrarias se recusaram, tanto a promover o lançamento, quanto a comercialização do livro.
  • Locais que aceitaram a vender o livro tiveram o estoque RAPIDAMENTE esgotado.
  • No dia do lançamento, houve uma manifestação que promoveu o maior quebra pau, com a intenção de boicotar o evento.
Com certeza o que tem nesse livro incomoda Sarney por demais. Porém, ele não pode ir contra a liberdade de impressa no Brasil, mas pelo menos no quintal da casa dele quem manda é ele.

3 comentários:

  1. O livro estava sendo vendido em algumas bancas, mas esgotou rapidinho. Talvez tenha acontecido como o outro livro de Palmério Dória sobre a Roseana no tempo que ela foi candidata a presidente em 2002, a família Sarney comprou todos os livros vendidos nas bancas.

    Mas eu não sei qual é a preocupação deles, pois a maioria esmagadora da população aqui não lê. E se lê não entende (analfabetos funcionais).

    ResponderExcluir

 
▲ TOPO ▲