Tuba Livre a todo vapor no Facebook

quinta-feira, 18 de junho de 2009

Se o amor existe...

Muita gente pergunta se o amor realmente existe. Acontece que muita gente idealiza o amor como sendo algo perfeito e único.

Um exemplo: amor eterno. Essa idéia traz como consequência aquela outra de que só se ama uma pessoa apenas na vida. Se você sentiu algo muito forte por uma pessoa, mas depois deixou de sentir, isso não pode ser considerado amor, e sim, paixão. Porque na cabeça das pessoas o amor nunca acaba. Isso diminui a grandeza do amor. Então você nunca vai saber se ama uma pessoa até que o relacionamento acabe? E se acabar quer dizer que não foi amor? Então você nunca amará ninguém, a não ser que no seu leito de morte você vire para sua esposa/esposo e diga "eu te amo". Aí pronto: é amor. Do que vai adiantar?

Outro engano é aquele de que o amor não sente ciúme, se não, não é amor. Está mais do que comprovado que um pouco de ciúme esquenta a relação e faz com que o companheiro(a) se dedique mais ao outro.

Amor incondicional. Até pode ser verdade, se não confundir com a idéia de casamento. Amar é uma coisa, casar é outra. E ouso dizer que uma coisa não tem nada a ver com a outra. As pessoas não se casam por amor, se casam por conveniência. Pela sociedade ou pela necessidade. Ou ainda como disse Oscar Wilde: "os homens casam-se de cansaço; as mulheres de curiosidade. Ambos decepcionam-se".

Paixão acaba, amor, não. Já falei acima que isso não é verdade. Mas tem aquela história de se condenar a paixão. O que seria dos casais casados a mais de vinte anos se não se apaixonassem todos os dias? E se você passar vinte anos casados com uma pessoa até que vocês vejam que não satisfazem mais as vontades um do outro e resolverem se separar? Não foi amor o que vocês viveram durante vinte anos? Passaram vinte anos mentindo um para o outro?

Essas teoriazinhas sobre o amor só servem para encher as cabeças das pessoas de ilusões. Fala-se muito sobre o amor, sem, na verdade, saber o que é.

5 comentários:

  1. oi miga esse blog ta a tua cara ….doido …gostei da historia la do Sarney.bjos

    ResponderExcluir
  2. Concordo c´ ocê q amor eterno ñ existe. O q rola mesmo de verdade entre as pessoas é sacanagem!

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. Pois eu tenho! rsrs E já expliquei. Se o relacionamento acaba, as pessoas dizem que não foi amor, independente no prazo de validade; até é coerente com a lógica do tal "amor eterno". Se o amor realmente é eterno, é lógico que se o relacionamento acabar, não poderia ter sido amor. Porém se não acabar? E, como nínguém sabe se o dia de amanhã, não se pode prever se uma relação terá fim ou não. Então eu não sei se amo meu parceiro? Pois coloco o amor debaixo da égide da finitude? Oras, eu só tenho certeza do agora. Se amo agora, nada mais importa, eu amo, e pronto. Não quero saber se continuarei amando amanhã. E assim a cada dia, continuo amando, ou não, de acordo com cada momento.

    ResponderExcluir
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir

 
▲ TOPO ▲